sábado, 13 de março de 2010

Colo vicia??? Dar ou nao dar?????


Toda vez que leio uma mae que esta apenas a duas semanas com um bébé em casa, o que me é passado instantaneamente é essa angustia do colo, como se ver livre de algo que ate entao, muitas pessoas nao sabe que nao so é benéfico mas tambem é peça fundamental no desenvolvimento de um bébé.

 Hoje em dia criou se uma moda onde a palavra chave em qualquer pedagogia infantil que queira ser bem aceita pela maioria prega a idependencia, ora.....fico aqui a me perguntar como alguem pode ser estupido a ponto de pensar que uma criança ou um bébé possa ser idependente, NAO, eles nao sao e so serao quando tocarem a idade adolescente.....ate la amizade, é muito, mas muito chao!
  Eu substituiria essa "idependencia" por autonomia, sim, é possivel e muito bom criar filhos dentro de um quadro onde eles tenham autonomia, onde de acordo com sua capacidade fisica e cognitiva, ele esteja pronto pra tais tarefas.....como uma criança que começa desde cedo  a trainar pra comer sozinho, aqui em casa com um ano eles ja começam a se aventurar sozinhos, muita sujeira? Sim, mas faz parte....com dois anos sao capazes de comer sozinhos! Isso é autonomia, mas nao quer dizer que nao precise de supervisao, nao da pra educar de longe, é de perto e sim, isso cansa!

 Voltando ao colo, essa é a reclamaçao numero um, quantas vezes nao leio "Mas caramba, eu nao consigo nem tomar banho! Nao consigo fazer mais nada........ontem so comi um sanduiche...".......é isso ai amiga, bem vinda à maternidade, mas nada precisa ser esse calvario pintado de negro, nao nao....tem soluçao? Claro,  a aceitaçao da situaçao é o primeiro passo e o segundo é entender o porque isso acontece!

    Imagine voce acostumada a viajar sempre assim:

 Primeira classe, conforto, nove meses viajando nesse esquema confortavel, com direito a champagne e fois gras e de um dia pro outro, sem nem te avisar eles te colocam pra viajar assim:

E pelo mesmo preço, camarada....so que sem nem uma garrafinha de agua suja pra beber, e ai, nao vai reclamar?????? Sem essa né!

 Pois é, com os bébés a situaçao é a mesma, nove meses no conforto pra de uma hora pra outra se confrontarem a um mundo estranho e ainda serem colocados num local onde pra eles nao apresenta conforto algum.

 Porque eles gostam tanto de colo? Simples, porque tem o cheiro da mae, esse é o unico local que oferece segurança e bem estar, é o que ajuda o bébé a engrenar numa boa amamentaçao, é o que constroi a ligaçao entre mae e filho, permite um contato tao acirrado que ensina a mae à observar e aprender aos poucos tudo sobre o seu baby, saber porque chora, porque se sente desconfortavel......é isso!
Fora que na questao fisica é otimo, eles fortalecem a musculatura , quando passam bastante tempo no colo em pé, fortalecem o pescocinho, tudo de maneira natural....coisas que quando ficam deitado nao ocorrem!

Quando eu via aqueles documentarios sobre sociedades que vivem de forma mais rustica, sempre me perguntava abismada porque aquelas crianças no doc nao choravam, como é que viviam em meio tao perigoso e nao se machucavam, simples, seu primeiro ano de vida é amarrado em suas maes, eles adiquirem confiança necessaria pra construirem sua autonomia dentro do tempo certo e observando, sempre junto aos adultos, aprendem a viver nesse meio hostil.

 Agora voltando à nossa sociedade, vamos a soluçoes pra melhorar esse confronto.
Quando eu tive Mathieu, tive instintivamente vontade de tê-lo no colo ao tempo todo, sem familia por perto pra vir com aquele papo de que colo acostuma mal (sorry, mas é verdade hahaha) eu pude fazer como queria e ficava com ele o tempo todo, mas sim, tinha momentos em que sozinha eu queria um banho, comer algo que fosse mais elaborado que uma mandarina ou uma salada e reparei que existem regrinhas que melhoram e muito essa situaçao.
A primeira é dormir sempre junto com o bébé, ele desmaiou? Aproveite..........porque? Porque voce cansada nao vai conseguir fazer nada e bébé cansado é = a bébé chorando......logo, se ele precisa de dormir ao seu lado pra ter o sono restaurador, aproveite, va pra cama com ele e caia no sono.....uma vez ele acordado, ele podera sim passar ao menos cinco minutos deitadinho num bercinho ou transat sem te solicitar, e acredite, isso é MUITO tempo!

  Outra, bébés precisam de ter seu sono respeitado, eu desaconselho totalmente aquele entrave de dormiu, poe no berço, bebe acorda, a mae tenta faze-lo dormir, ele dorme, poe no berço, ele acorda.......NAOOOOOOOOO, ninguem merece isso, nem voce e nem o bebe!
Voce porque fora a passar horas nessa expectativa dele dormir ja gastou toda a sua energia ai, e ele porque nao conseguiu fazer nem um ciclo de sono inteiro, ai no fim do dia, da-lhe choradeira.....isso nao funciona, nem tente, nao funciona!
O que fazer???? Se ele dormiu no colo voce tem duas primeiras opçoes que sao as melhores, ir coloca-lo na cama contigo e dormir junto, ou entao deixar ele dormir o quanto quiser no seu colo.....éééééé, aproveite querida, fique à toa , vai ler um livro, ver TV, bater papo no telefone, relaxar ou simplismente dormir!
A louça esta na pia? E dai? Vai adiantar ficar num estresse doido pra no fim nao consguir lavar a porcaria da louça? NAOOOOO, maes de bebes tem que poupar energia, estresse ZERO! Separe apenas UMA prioridade domestica pra fazer por dia, nao mais que isso, o resto é complemento, se der ...deu, se nao der, beleza!

Mas, voce ja sacou como fazer ele dormir, ja observou que ele chora ao ser colocado no berço e esta muito afim daquele banho, sim.....tem soluçao!!!!! O famoso charutinho do Dr Karp, e nao, nao venha com historia de calor, é so por o baby de fralda, tecido leve de algodao e local arejado, babies gostam de locais quentinho.....ele saiu de um oras!

Nesse video aqui, Dr Karp da a dica pra acalmar o baby e ensina a enrola-lo......alias, recomendo de muitao o livro dele (o bébé mais feliz do pedaço), ele explica tintin por tintin a questao da colica nos recem nascidos, que em certas culturas a palavra colica nem existe pois por razoes que ja escrevi ali em cima, esses bébés nao tem colica!




Enfim, uma vez enroladinho, o bébé tem a impressao de ainda estar no utero , de ainda estar  num local conhecido e consegue ficar no berço pra tirar uma soneca, lembrando que se essa soneca for curta, se o bebe acordar chorando, tente estica-la.....ja com colinho ou deitando junto com ele.

 Agora pra mostrar a situaçao na pratica,  vou deixar aqui o exemplo da Ciça!
Fernandinha estava aqui no nascimento dela e foi prova de que Ciça era um dos famosos bébés high need, ela tinha muita necessidade de ser embalada e do contato corpo a corpo, eu com medo de nao dar conta, lutava sim contra o colo, li Dr Karp, aplicava suas tecnicas mas ainda era regida pelo medo, e se ela viciar? Como fazer pra me libertar???? Como cuidar da casa, do Mathieu, de mim???? Eu percebi que quanto mais lutava contra a situaçao, mais ficava cansada e mais Ciça ficava chorona entao providenciei um sling e assim foi, um ano e pouco com ela agarrada....aos poucos fui colocando ela no transat, eram dez minutos diarios, conversava muito com ela quando ela estava ali.....fui mostrando o quanto era prazeiroso brincar, que ficar no chao poderia ser bacana, mas uma vez cansada era colo....aprendi a fazer TUDO com ela no colo, so nao podia tomar banho e por comida no fogo, mas ate o preparo da comida era feito aos poucos, dez minutos de colo, colocava ela na cadeirinha e eram cinco minutos livres, mais dez de colinho despretencioso, e vamos aos cinco minutos de serviço ......assim o dia ia passando e eu dava conta de tudo.

 Com Alex a coisa foi diferente, eu ja tinha pasado pela experiencia duas vezes e ja estava tranquila, nao tinha mais esse medo de ser aprisionada entao tudo fluiu muito bem.
 Me lembro de inumeras vezes mamae vê-lo na web cam e me dizer pra por ele na cama, ja que estava dormindo, pra que????? Tao gostoso ficar com ele no colo, eu so deixava ele no transat quando ia lavar os outros, fazer comida, lavar louça, cuidar rapidamente da roupa, mas ele ganhava tanto colo que nao se incomodava de ficar alguns minutos ao meu lado ouvindo minha voz.....ate hoje eu dou muito colo, ele ja prefere o chao, ja esta rampando, mas quando cansa, é colinho......Ciça, minha ex viciada, hoje ja me diz nao quando encho o saco por um beijo......entao eu afirmo depois de tres babies que o melhor nessa fase é aproveitar, com tranquilidade e aos pouquinhos, a gente adquire a manha pra fazer tudo, nao tem necessidade de se estressar, é descansar, esse é um tempo que nao  voltara jamais, é peça importantissima na construçao emocional e neurologica da criança, se sentir segura faz parte de um desenvolvimento saudavel, acho uma pena que tao poucas maes aproveitam e se lembrem dessa passagem do bébé como se fosse ruim.
  Hoje temos inumeras pesquisas que mostram que bebes quando nao acalentados, quando nao tem esse toque com um cuidador que seja, adiquire depressao e se deixam morrer......uma criança bem moldada emocionalmente nos seus primeiros meses de vida, se transforma numa criança segura e autonoma, quanto mais suprida, menos ela demandara no futuro......colo é investimento!

E ai, ainda vai passar horas no combate se cansando à toa e se negando à força da natureza????? Espero que nao!

7 comentários:

Kundrie disse...

Adorei Ju!!!
(menos a parte do fois gras heh)
mas muito bom seu texto!!! vou repassar =)
Alaya

Juliana Beaup disse...

Alaya, eu tinha que ter um defeitao né hahaahhahaha, pois é, AMO fois gras, mesmo sabendo que estou ingerindo sofrimento puro......quem sabe me liberto daqui a uns anos???? Ate porque, ohhh bomba calorica!

Myria Cabanach disse...

Juliana querida,
como sempre seus posts maravilhosos me re-ensinando a ser gente... :)
adorei o vídeo do Happiest baby in the world, trop chou... mostrei até pro meu francês que adorou a comparação que uma das apresentadoras fez entre o bebe e um burrito. lol
Gostaria de te perguntar uma coisa, ja que você é mãe moderna e tudo mais: o que você acha do conceito de que dar tanto amor e carinho pra um filho é um pouco injusto ja que no mundo real as coisas são diferentes? vejo que teus filhos são muito amados, mas gostaria de saber se tratando do relacionamento com outras pessoas vindas de fora, eles conseguem se impor?.
Sei que as perguntas são um pouco pessoais, não precisa responder se não quiser. Mas é que realmente tenho essa duvida.
voilà, abração pra ti.

Juliana Beaup disse...

Myria, fique à vontade pra perguntar o que quiser, é um prazer essa interaçao por aqui!!!

A vida é injusta por natureza, é verdade que considero meus filhos pessoas de muita sorte, tem saude, tem pais estaveis, amor, carinho e conforto na medida.
Eu acho que mesmo eles nao sendo maioria, eles sendo amados e aprendendo a amar, podem no futuro passar esses valores e esse sentimento adiante, eu dou sim muito mas tomo bastante cuidado pra nao cria-los numa bolha, a nossa realidade é essa mas la fora a realidade é outra, na escola mesmo Mathieu ainda nao faz muita atençao mas crescendo começara a confrontar essas diferenças.

Sobre se impor, acho que isso nao sera problema pra eles nao, conforme vao crescendo, eles vao se integrando a realidades diferentes e aprendendo......esse é um dos motivos que me faz deixa-los no ensino publico aqui na França, a mistura de classes sociais e cultura é muito importante !Acho que quanto mais estabilidade emocional eu propor a eles, atravez da educaçao e amor, mais forte eles serao pra enfrentar as adversidades sociais

Espero conseguir criar tres pessoinhas de bem que construam familias felizes! beijaoo

Aline disse...

Desde que meu filho nasceu, há 3 meses, eu dou muito colo, apesar dos palpites alheios, e ele é um bebê muito calmo, muito feliz... Não me arrependo e estou curtindo muito meu bebê, mesmo com gente me cobrando serviço doméstico. Simplesmente ignoro...
Adorei o post!

sara disse...

Oi ju..amei teu blog, to lendo devagarzinho e fiquei super emocionada com o a tua experiência de maezona que vc é!!eu sofri muito os 3 primeiros meses com luna, que tinha reflux, e queria ficar no porta bbs, 24hs e chorava muito, pq os pediatras francese diziam que era exagero meu, que ela nn tinha reflux, bref!!passei uns mal bocados!!e todos dizendo pra nn colo e blàblàblà!

Juliana Beaup disse...

Sara, acho que a gente sofre pois ninguem explica nada disso, o refluxo ja é um agravamento no processo, entao se nao estivermos preparadas, a maternidade do rosa passa pro negro num piscar de olhos, acho bacana divulgar às pessoas que existem dificuldades sim, mas que com informaçao e paciencia, a gente consegue sobreviver e as vezes achar prazer no meio disso tudo!
Ainda bem que esse periodo passou né, a Luna esta cada vez mais linda! bjos