terça-feira, 7 de setembro de 2010

Informaçao, quando rola derrapagem na TV!

A cada vez que vejo na TV ou ate por ai materias sobre parto ou aleitamento fico ansiosa, as vezes vejo de cara que é furada vendo os convidados ou quem escreveu o artigo, mas as vezes rola aquela ansiedade e o desejo de enfim ver uma informaçao correta sendo passada para mulheres que na maioria das vezes, ainda novatas nessa estrada longa e complexa que é a maternidade, acham que porque passou na TV ou porque fulano é Dr so pode estar dizendo coisa decente , que nao tem noçao de que o senso da maternidade foi tao perdido pela nossa geraçao que hoje em dia é preciso um verdadeiro vestibular pra se dar bem e minimizar as burradas !




Hoje ao voltar da escola da Ciça, aproveitei a calma pra ligar no 5, de manha passa diariamente um bom programa que se chama Les maternelles…..geralmente dao bons conselhos mas as vezes rola uma ou outra derrapada, sempre temas voltados a parto, maternidade, puericultura e educaçao infantil.

Tema de hoje ? Aleitamento, porque eu nao consegui amamentar ?

Como a maioria deve saber, o aleitamento materno estava muito em baixa aqui por essas bandas, nao sei exatamente o porque mas desconfio de muitos fatores socio culturais como a entrada da mulher ao mercado de trabalho durante e no pos guerra, as dificuldades em assumir lares e trabalho sozinhas, na falta de mao de obra, na ideologia do feminismo mal colocada como prega a senhora Badinter e por ai vai.

Por aqui ja começamos com um numero baixo em aleitamento, na primeira semana, somente 56.2% das francesas decidem amamentar, estima-se que 12 semanas depois, 70% dessas mesmas francesas nao estejam mais amamentando, seja por vontade propria, ja que algumas so acham importante as duas primeiras semanas, seja pela volta ao trabalho ou por problemas com o andamento da amamentaçao.



Esses numeros sao complicados de calcular ja que nao se sabe se todos os criterios foram levados em conta, a novidade é que esse numero tem aumentado, em 1995 por exemplo, ele se reduzia a 46.5% de mulheres…….ainda assim, nossa taxa é muito baixa se comparada com outros paises europeus, ainda mais se colocarmos os nordicos na jogada, na Noruega por exemplo, 99.9% das mulheres amamentam nesse primeiro instante !

Entao, nesse programa tivemos tres maes para darem seus testemunhos, os tres apresentadores chave e um pediatra , o Dr Marc Pilliot, pédiatre et président de la Coordination Française pour l’Allaitement Maternel (CoFAM).

Eu ja peguei o programa em andamento, mas ainda no primeiro relato, houve sim muitas informaçoes, alias, foi bem debatido que um enorme problema nessa questao da amamentaçao é a falta de informaçao  devido à   mà  formaçao do pessoal que trabalha na area.

Uma sage femme (enfermeira obstetra) , ginecologista, puericultrice ou qualquer pessoa da area nao apresenta mais que uma hora sobre o assunto no seu curriculo…….nos hospitais a qualidade das informaçoes sao absurdas !

A minha critica ao programa foi nao desmitificar todas essas informaçoes, o Dr Marc com certeza tinha bagagem pra isso, mas acho que ao se confrontar com mulheres que diziam suas verdades com aquela sensaçao de culpa, fracasso e com aquela fragilidade que algumas apresentam,  ficou sem graça e nem sempre usava a dificuldade como gancho pra dar a informaçao correta, rolava uma careta ou outra em alguns momentos onde ele via absurdos, tipo uma enfermeira enfiando a boca do bebe no seio de uma mae( ele explicou que o bebe é que deve ir espontaneamente e com delicadeza ao seio, nao forçar daquela maneira deixando o bebe nervoso).
 Um momento que me deu vontade de saltar dentro da TV foi quando Elodi, a mamae da Jocelyn explicou que ja alguns dias em casa, com um bebe perdendo muito peso, ela  voltou  ao hospital onde ambas foram internadas e que a medica lhe disse pra entrar com complemento NA MAMADEIRA e nao oferecer o peito mais do que 10 minutos………MERDEEEEEEE !!!  A indicaçao do complemento nesse caso onde o bebe ja estava em risco foi correta mas todo mundo esta careca de saber a importancia da livre demanda, ainda mais quando a amamentaçao nao esta regular ! Como ter leite se o bebe nao suga ???? Ele se absteve em dizer que a mamadeira foi o vilao do desmame, mas esqueceu de falar sobre a livre demanda……como se a informaçao de oferecer dez minutos em cada seio fosse correta ! 


Nao rolou em algum momento um resumao de como ter sucesso, das primeiras medidas a serem feitas, do que é certo e o que é mito, o programa ficou somente em torno daqueles tres casos rasos onde alguns ganchos foram feitos mas nao suficientes pra esclarecer quem ainda esta na luta, enfim, o unico bom conselho que deram foi procurar organizaçoes como a LLL (http://www.lllfrance.org/ ) , a solidarilait (http://www.solidarilait.org/) ou um blog super bacana, o http://blog.allaitement.mamanana.com/ onde rola um concurso fofo de maes  que mandam fotos amamentando pelo mundo afora ! Sim, sao fontes de otimas informaçoes sobre amamentaçao mas nao sana rapidamente a curiosidade de quem nao tem paciencia pra ler milhares de nuances sobre o tema .

Outro ponto foi a procura de ajuda com as sage femmes liberais, que atendem a domicilio e preferem o parto domiciliar, geralmente essas estao mais por dentro do assunto e podem dar um suporte nas primeiras semanas.
Se eu tivesse ali no programa, deixaria claro certos detalhes como :



A descida do leite pode demorar uma semana, nesse entre tempo o colostro é suficiente ;

Nada de relogio, é bom olhar pra ter uma base mas nos primeiros dias, acima de tudo dar o peito o quanto o bebe reclamar, seja para alimentar ou para conforta-lo, peito nao é so nutriçao mas tambem acalanto ;

Sao essas mamadas despretenciosas que ajudam a descida e regularizaçao, quanto mais o bebe suga, mais leite sera produzido, é extremamente importante a sucçao ;

Se o seio estiver sensivel, com feridas ou rachados é que geralmente a pega esta incorreta, a boquinha tem que englobar todoa a aureola, como ventosas, o peito deve vibrar, movimentos na face…….

Muito importante ter alguem que possa verificar a pega logo nos dois primeiros dias, ha poucos bebes que apresentam problemas no freio e ceu da boca, o que pode impossibilitar a pega……uma vez detectado o problema existe fisioterapia pra correçao e ate uma mini cirurgia rapida sem necesidade ate de anestesia. Aqui na França tanto os ORL quanto fisioterapeutas podem ajudar no caso desses problemas.

Importante se hidratar, cuidar da alimentaçao, tentar descansar sempre que possivel junto ao bebe e relaxar, fatores psicologicos tambem podem atrasar a descida e prodeçao do leite ;

No caso de complementaçao, pensar em primeiro lugar no copinho ou seringa, a sonda nasogastrica tambem é uma otima opçao ;

Importante observar o ganho de peso, normal o bebe perder na primeira semana e começar a ganhar em ate no maximo 10 dias, tambem importante aprender a identificar quando o peito esta « vazio », seio murcho nem sempre quer dizer vazio, muita alternancia pode prejudicar o ganho de peso, ja que o bebe primeiramente mama o leite magro para matar a sede e so depois o leite gorduroso, se alternamos rapido demais antes da produçao desse leite gorduroso, o bebe fica somente com o primeiro leite baixo em caloria impedindo o ganho de peso…… nada de minutos pre estabelecidos do tipo dez ou quinze minutos em casa seio;

E por fim, nao se esquecer dos picos de crescimento , tipo na chegada do terceiro mes onde o bebe passa um ou mais dias mamando alucinadamente, o dia todo pra poder regularizar a mudança na produçao, ja que inicialmente produzimos ANTES das mamadas e depois passamos a produzir DURANTE as mesmas.

Vou deixar aqui o link do programa pra quem esta por aqui ou manja em frances poder dar uma olhadinha !

http://les-maternelles.france5.fr/?page=emission&id_rubrique=3389

Ainda sonho com o dia em que nao acharei um so defeito numa fonte de informaçao do genero….ok, acho que devo estar maniaca do tipo que procura pelo em ovo, mas ainda assim, adimitindo minha chatice, espero pela perfeiçao em forma de informaçao !

7 comentários:

Karine smith disse...

Olá, cheguei ao seu blog através de um comentário seu no 13 anos depois, e gostei do que encontrei.

Sou brasileira e moro na Irlanda.
Tenho um filho de 9 anos que amamentei por 3 meses , quando ainda morava no Brasil, por motivo de voltar ao trabalho.
Depois de 8 anos e já morando na Irlanda a história foi outra, a amamentação aqui ainda é vista como tabu, mas gosto do real livre arbitrio que a mulher por aqui tem em decidir em amamentar ou não.
Uma das teorias que já escutei sobre o assunto é de que campanhas de amamentação são fortes só em países pobres onde a fórmula é cara e a maioria da população não teria condições de compra-la.

Por ter um filho em idade escolar, uma casa grande para cuidar, marido, estudos e tudo mais não pude - e não quis- me dar ao luxo de não ter uma rotina, afinal, há de se convir que criança que mama no peito não tem hora, nem lugar.
Todos sobrevivemos.

Aliás, estou planejando o terceiro, vc aconselha? hahahaha

Cheers!

Márcia disse...

Ola Juliana! Sou Márcia. Estava procurando informacoes sobre comidinha de bebe em potinho e cai no teu blog, numa busca sobre a Blédina. Tomei a liberdade de ler alguns posts e ver fotos dos teus lindos filhotinhos. :-) Parabens, linda familia!
Vc se importaria de me dar uma ajudinha? Eu estava buscando informacoes sobre essas comidas prontas pra bebe pq vou pra Portugal em ferias em alguns dias e terei de dar isso pra minha bebe, 7 meses. Como vc sabe aqui no Brasil só temos as da Nestle. Em Portugal, pelo q consegui descobrir, tem tbem a Bledina. Qual vc acha melhor ou menos ruim?
Muito obrigada!
Abraço
Márcia

Juliana Beaup disse...

Oi Marcia, seja bem vinda e fique à vontade.....olha eu nao tenho nada contra os potinhos, adoro e acho uma mao na roda.

A qualidade deles aqui é bem diferente desses do Brasil, tem tantos sabores que as vezes fica dificil escolher, eu se fosse voce daria sim sem se preocupar.

Geralmente vem a idade marcada nos potes e pratinhos, eu gosto da Bledina mas tambem procurava pelos "Bio", que sao os organicos e mais naturais no gosto.......quando eu tive meu primeiro filhote, pela falta de espaço eu dava muito dos potinhos, ja os mais velhos se beneficiaram da nova cozinha depois que me mudei!
Enfim, pergunte o quanto quiser! bjao e boa viagem!!!

Juliana Beaup disse...

Ola Karine, seja bem vinda tambem!!! Eu gostaria muito de conhecer a Irlanda.....parece ser lindo!!!

Vou la dar uma olhada no seu cantinho!!!
Eu adoro o blog da Mirelle e ja encontrei muita gente bacana atraves dele! bjaooo

Juliana Beaup disse...

Ahhh e sim, super recomendo o terceiro.......é so curtiçao hehehehhehe!

Márcia disse...

Obrigada, Juliana! Valeu mesmo.
Vou seguir teu blog, ta?
Na volta te conto como foi a experiencia com os boioes (é assim q os portugueses chamam os potinhos!)
beijo e ate mais!
Marcia

Márcia disse...

Juliana, agora falando sobre o tema do tópico. Vc imagina como é aqui no Brasil, onde a informaçao passa ao longo da maioria das mulheres. E mesmo as que, como eu, tiveram acesso a informacao e orientacao pelas enfermeiras na maternidade e curso de gestantes, passam por poucas e boas, pq a informacao que é passada nao mostra o quao dificil o processo inicial de amamentar pode ser, o quao dolorido pode ser... E ai, creio que muitas maes de primeira viagem desistem! A minha bebe nao pegava bem o mamilo na maternidade, demorou uns dias pra aprender a mamar direitinho. Recebi apoio e orientacao da equipe, mas ainda assim, ela precisou receber complemento no copinho. Ja em casa, com um verao de 40 graus, acabei com uma mastite. Imagina a dor! Mariana mamava por horas e eu gemia de dor. Nao desisti pq sou teimosa! Agora, imagina, se a mae chega em casa toda dolorida da cesarea (sim, pq aqui no Brasil, vc sabe, cesarea é o padrao! Eu gracas a Deus, consegui um medico pro parto normal!) e ainda tem a dor dos seios ingurgitados, bicos rachados, ansiedade, duvidas, gente buzinando no ouvido que o bebe precisa de complemento pq ta com fome... Como essa mulher vai optar em manter a amamentacao? Complicado, né? Eu consegui e sou muito orgulhosa de ter superado os percalços e ver minha Fofolete tao feliz e saudavel nao tem preço!
Mas nao é simples, né? Apesar de mamíferos nós e nossas crias não conseguimos ter a amamentaçao como algo que flui naturalmente, como caes ou vacas! :) A infirmaçao deveria chegar completa a cada mae, sem mascaras, clara e objetiva! Quem sabe nos juntamos a ONGs pro amamentacao e ajudamos nisso além das linhas de nossos blogs?! :)