quinta-feira, 7 de abril de 2011

A publicidade e Madame Badinter!

Ultimamente eu tenho lido bastante sobre madame Badinter no orkut, em sites e revistas , o livro dela saiu ano passado e claro, ela como expert em publicidade, ja que é acionaria de uma grande empresa do genero aqui na França (Publicis), tem feito bastante barulho por ai com uma unica motivaçao, grana!




Muitas coisas sobre ela nao aparece, por exemplo,que ela é acionaria da Publicis, agencia encarregada da propaganda de grandes marcas, como a Nestle e Pampers......ela mesmo diz que a ideia de escrever esse ultimo livro, foi ao escutar na radio que Bernard Kouchner, ex ministro da saude queria proibir propagandas, doaçao e distribuiçao de leite artificial em maternidades......ela ficou muito tocada, claro, como assim? Mulheres que decidem nao amamentar nao tem o direito desse leite garantido?????O governo deveria BANCAR esse direito à mulher.......financiar esse consumo, permitir a propagaçao nas maternidades e centros de pediatria, nao apoiar o aleitamento que é digamos assim........de GRACA!



Aqui na França, ja nas salas de parto, 50% das mulheres decidem nao amamentar tomando remedios pra secar o leite, das outras 50%, nem 16% consegue chegar ao sexto mês de aleitamento materno............alguem pode me mostrar que pressao toda é essa pelo aleitamento????Onde estao essas mulheres que OUSAM amamentar e colocando seus seios pra fora em publico, constrangem quem nao amamenta????

Esses dias saiu esse artigo aqui ohh, que diz que as francesas sao as que menos amamentam no ocidente....fora a questao da maternidade pouco exercida pra nao bater de frente com ideias feministas que muitas insistem em seguir sem questionar se é isso que elas querem!

http://www.guardian.co.uk/commentisfree/2011/apr/01/france-breast-breastfed-baby-death

Eu posso dizer que ao menos na maternidade onde pari TRES vezes, a unica propaganda de amamentaçao é uma folha de A4 em letras pequenas dando conselhos ERRADOS colado na parede dos quartos e salas de parto.......mas ao lado, inumeros cartazes fofos com bebes e suas propagandas de leite com o slogam "Em parceria com a mamae".......fora as malinhas de produtos gratis contendo inumeros descontos pra leite infantil e os sachets de leite mesmo que TODAS ganham!

Ainda que eu repetisse muitas vezes que queria aleitamento exclusivo, era obrigada a olhar dia e noite para as mamadeirinhas "guigoz" ou "bledina" gratuitamente cedidas ali, pousadas no movel do meu quarto.

A pressao pra complementar foi tao grande, que Mathieu mal foi aleitado, e pra Ciça nao tomar complemento, comprei briga na maternidade andando com textos da LLL pra cima e pra baixo!

Essa é a pressao que a madame Badinter finge nao ver.........ela diz falar com propriedade sobre os problemas das mulheres, ora vejam so.......oriunda de familia burguesa, nao deve ter tido o minimo de problema em ter staff pra se ocupar dos filhos, pra nao depender de creches e sistemas publicos somente, pra nao ter tripla jornada de trabalho ja que pode terceirizar os filhos e serviços de casa.......e vem julgar a mulher que decide apenas ser mae por alguns anos?......sim madame Badinter, essa tambem é uma ESCOLHA, nao so uma imposiçao como a senhora gosta de dizer! Imposiçao é achar que TODA mulher quer ser um homem, ter carreira, ter filhos como acessorios sem o minimo de envolvimento pra nao se comprometer........

Agora ate a questao ecologica é tabu.......como ela so pensa no lado da mulher, ela esquece que fraldas de pano tambem contribui pra saude do bebe, ja que a pele respira bem melhor......esquece que a preocupaçao ecologica é tambem se preocupar com o futuro dos nossos filhos, netos, bisnetos.......mas como ela apoiaria fraldas de pano se essas nao pagam milhoes como a pampers pra Publicis fazer propagandas?



Ate hoje, eu so a vejo propagar uma maternidade mediocre, ela se faz de libertaria quando joga pra cima de mulheres vulneraveis o slogan da culpa.......".nao sintam culpa por nao serem perfeitas!!!!"----- Isso pode ser facilmente traduzido como "nao se culpem por errarem conciente.....nao se culpem por nao ESCOLHER e ainda NEGAR o melhor à seus filhos, sejam mulheres modernas acima de tudo!!!!"----- afinal, isso é tudo balela de psicologos que querem aprisionar mulheres com a maternidade (OI?), maternidade essa que hoje em dia vem sendo opçao, e nao obrigaçao pra muitas mulheres!

Ahhhh mas ai é que mora o erro, diz Madame Badinter que quando falamos em escolha, a mulher é ainda mais responsabilizada.......se ela escolhe, ela deveria fazer tudo pra esse filho ser feliz né......ERRADO, ela deve seguir a vida dela carregando o filho como pode sem modificar NADA em sua vida......nao amamentemos, pra que???? Vamos dividir mamadeiras com os pais, com babas, com "tias" de creches.........continuemos maes mas livres.......como assim pausar o trabalho??? Naooooo, creches, berçarios......alias, uma das ultimas entrevistas que vi com a Badinter, perguntaram caso ela fosse presidente, quais seriam as tres medidas do governo dela, entre dar uma chamada nos homens pra assumirem mais a paternidade, que nao é de todo ruim e outra medida a qual me esqueci, ela solta uma perola de que instalaria creches e escolas 24horas, assim, aquela mulher que trabalhou o dia todo ou a semana toda, ao inves de buscar o filho, deixaria ele por la pra poder descansar, aproveitar a noite, sair......ou ate aproveitar o fim de semana....enfim, instalaçoes prontas pra acolher crianças à qualquer hora pra folga das maes!

Esses sao pequenos detalhes sobre essa senhora que enche a boca pra falar sobre maternidade.

Mas que maternidade???? ___Em momento algum ela leva em conta uma necessidade sequer do bebe, o que importa é a mulher exercer uma vida egalitaria ao homen, independente da vontade dela!

Ela fala muito na luta das feministas, mas esquece que essas lutas todas foram nao so pelos direitos das mulheres mas pela ESCOLHA , nao pelo modelo pre formado que ela vende como ideal!

Ela se preocupa com mulheres que decidem pausar a vida por um ano pra viver intensamente a maternidade como se mulher alguma pudesse desejar isso, como se escolhendo pela maternidade, a mulher abandonasse ali a sua autonomia......merda, alguem diz pra essa louca que eu nao quero ser um homem, eu nao quero trabalhar e por meus filhos na creche pra me encaixar nesse modelo de mae moderna descompromissada......alias, é isso, falta de compromisso!

Tudo seria bem mais facil se ela disesse logo pras mulheres que a maternidade é uma prisao, pra que elas se libertem e nao tenham mais filhos.......o que dizer quando ELA mesmo caiu na cilada né.......entao Madame Badinter, entenda que a grande ameaça pra liberdade feminina, é VOCE! Deixe-nos sermos inteligentes, sensiveis, concientes, deixe-nos viver intensamente o que a maternidade nos proporciona, se VOCE é frustrada, se sentiu amarrada, nao nasceu pra ser mae, assuma........vai ser bem menos ridiculo do que falar bobagens por ai, fingir uma pressao que ao menos aqui na França nao existe.
 
Algumas fontes:
http://www.lllfrance.org/fafa/arret-image-bad.htm
 
http://www.guardian.co.uk/commentisfree/2011/apr/01/france-breast-breastfed-baby-death

2 comentários:

Nine disse...

Oi Juliana!
Conheci seu blog num link de outro blog muito querido, o Desabafo de Mãe, e estou te aplaudindo por ste texto corajoso que você escreveu.

Além de corajoso, super informativo, porque, de fato, não sabia nada disso sobre a Badinter.

Li um texto dela uma vez e a achei muito radical com a postura feminista, e concordei com outros pontos que considero importantes, como a chamada para os pais serem mais participativos, ainda mais em famílias que, como a minha, tem os dois trabalhando fora durante todo o dia.

Enfim, depois desse seu post vou ler os textos da Badinter com mais cautela.

Beijos!
Nine
www.minhapequenaisis.blogspot.com

Juliana Beaup disse...

Obrigada Nine!! To meia parada por esses tempos mas seu comentario, seu blog, o desabafo de mae e outras me deram motivaçao, adoro essa "rede" de mulheres que curtem informaçao e essa partilha de ideias!

Quanto a Badinter, desde a primeira vez que vi na TV fiquei com pé atras, mas quis ler antes o tal livro dela e vê-la mais vezes antes de sair metendo o bocao hehehhe, mas continuo nao concordando com 80% do que ela diz, Beijao!